quinta-feira, 5 de novembro de 2009

João Pessoa - Paraíba

João Pessoa - Paraíba


Fundada em 1585, João Pessoa já nasceu cidade. Sem nunca ter passado pela designação de vila, povoado ou aldeia, visto que foi fundada pela Cúpula da Fazenda Real, uma Capitania da Coroa, é considerada a terceira cidade mais antiga do Brasil (Mello, 1987).
No início da colonização, quando a colônia brasileira foi dividida em Capitanias Hereditárias, grande parte do atual território paraibano situava-se na então capitania de Itamaracá, sob o domínio de Pero Lopes de Sousa. Posteriormente esta capitania foi desmembrada, dando origem à capitania da Paraíba (Sampaio, 1980). João Pessoa foi criada durante o antigo Sistema Colonial para exercer funções administrativas e comerciais, tomando forma a partir de uma colina à margem direita do Rio Sanhauá (Rodriguez, 1992).



 Bairro Manaíra

A cidade de João Pessoa teve vários nomes antes da atual denominação. Primeiro foi chamada de Nossa Senhora das Neves, em 05 de agosto de 1585, em homenagem ao Santo do dia em que foi fundada. Depois foi chamada de Filipéia de Nossa Senhora das Neves, em 29 de outubro de 1585, em atenção ao rei da Espanha D. Felipe II, quando Portugal passou ao domínio Espanhol. Em seguida recebeu o nome de Frederikstadt (Frederica), em 26 de dezembro de 1634, por ocasião da sua conquista pelos holandeses, em homenagem a Sua Alteza, o Príncipe Orange, Frederico Henrique. Novamente mudou de nome, desta vez passando a chamar-se Parahyba, a 01 de fevereiro de 1654, com o retorno ao domínio português, recebendo a mesma denominação que teve a capitania, depois a província e por último o Estado. Em 04 de setembro de 1930, finalmente recebeu o nome de João Pessoa, homenagem prestada ao Presidente do Estado assassinado em Recife por ter negado apoio ao Dr. Júlio Prestes, candidato oficial à Presidência da República, nas eleições de 1930 (Rodriguez, 1991).
A primeira capela da cidade foi erguida onde hoje se situa a catedral metropolitana. Datando do início da colonização, a mesma foi construída para o culto a Nossa Senhora das Neves, padroeira da cidade (Nóbrega, 1982).

Catedral Metropolitana

Os holandeses, atraídos pela riqueza do açúcar, invadiram a cidade em 1634, passando ela a chamar-se Frederistadt. Assim permaneceu durante 20 anos (Sampaio, 1980). Registros históricos afirmam que a cidade abrigava aproximadamente 1.500 habitantes e 18 engenhos de açúcar na época desta invasão (Mello, 1987).
Em 1808, a cidade possuía 3.000 moradores, cinco ermidas, uma matriz, três conventos, uma igreja misericórdia com seu hospital. Por sua vez, em 1859 já contava com cerca de 25 mil (Mello, 1987). Até o início do século XIX, a cidade era habitada praticamente por militares, administradores e religiosos. No entanto, com a ampliação do comércio brasileiro em geral, João Pessoa, bem como todo o litoral brasileiro, teve seu povoamento acelerado (Mello, 1987).
Na parte baixa da cidade, encontravam-se os prédios da Alfândega, os armazéns do porto e as casas comerciais (estes prédios ainda hoje podem ser vistos, embora em ruínas). Já na parte alta localizavam-se as construções administrativas, religiosas e os prédios residenciais de padrão alto (Rodriguez, 1992).


Ponto do Seixas

Até a década de 1910, a lagoa do Parque Solon de Lucena não permitia o crescimento da cidade em direção ao litoral. Em 1913, no governo de Saturnino de Brito, foi realizado o saneamento da bacia da lagoa, permitindo, com isso, a expansão da cidade em direção ao leste e ao sul . Após permanecer por mais de três séculos restrita às margens do rio Sanhauá e à colina onde fora fundada, a cidade, agora denominada João Pessoa, avança para o leste, em direção às praias, num crescente processo de urbanização que se estende até os dias atuais, com sua população de mais de 500 mil habitantes (Mello, 1987).

PONTOS TURISTICOS EM JOÃO PESSOA



Estação Cabro branco

Estação Cabo Branco foi inaugurada recentemente na cidade de João Pessoa e reune, em um só local, ciência, arte e uma bela vista da cidade. O projeto é do famoso arquiteto Oscar Niemeyer. Passeio obrigatório!

Farol de Cabo Branco
Farol do Cabo Branco localiza-se no cabo Branco, bairro do Cabo Branco, João Pessoa -Paraíba, Brasil. É um dos mais importantes e visitados cartões Postais da Capital Paraibana.

Torre triangular em concreto, com três projecções pontiagudas em forma de asa a 3,5 m do chão. Não tem lanterna. Farol pintado de branco com uma faixa horizontal preta logo acima das asas.

O projeto do monumento é de Pedro Abraão Dieb, professor aposentado do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que faleceu no dia 26 de novembro de 2007, em João Pessoa. Foi inaugurado em abril de 1972, governo de Emílio Médici, plena ditadura militar. O Farol do Cabo Branco tem uma forma triangular única no país. Os seus projetistas tiveram a intenção de representar uma planta de sizal, ao desenhar o farol. O sizal representou um dos ciclos econômicos mais duradouros e lucrativos no estado da Paraíba. ( Wikipédia 22/10/2009 11:47)


Praia Bela


Praia Bela

Também não pode deixar de conhecer a praia bela um dos cartões postais de Jõao Pessoa-PB. Praia Bela tornou-se acessível com a construção da nova estrada PB-008. É um lugar ideal para apreciar a beleza natural e disfrutar da tranquilidade. Praia Bela oferece kilometros e kilometros de areia branca longe do stress da vida moderna.


Praia de Tambau


Vista noturna do lago em  João Pessoa

Praia de Tambaú está localizada a 23 km do Aeroporto e a 9 km do centro da cidade de João Pessoa. Além de usufruir da orla de Tambaú, os passeios até Picãozinho podem ser interessantes. Nesse local há uma formação de recifes com piscinas naturais que chegam a uma temperatura de 28ºC. Na lua cheia, os hotéis organizam serenatas sobre a água morna.




Por do sol na praia de Jacaré- Com som de Bolero de Ravel

Ver o Pôr-do-sol na Praia do Jacaré é simplesmente espetacular! Extremamente original. Como se não bastasse assistir a tal espetáculo às margens de um rio, ainda há um sabor especial com o som do Bolero de Ravel, através de saxofones. Belíssimo!


Areia Vermelha


Quando a maré está baixa, barcos, lanchas e jet-skis seguem em direção à Ilha de Areia Vermelha, acessível a partir da praia de Camboinha, em Cabedelo. O banco formado por areias avermelhadas é cercado por piscinas naturais repletas de peixes. Para lá seguem também os barcos com serviços de bar que servem, entre outros petiscos, o tradicional caranguejo ao coco.





INTERESSADOS EM PACOTES TURÍSTICOS PARA QUALQUER LUGAR NOS PROCURE. TRABALHAMOS COM AS MELHORES OPERADORAS TURÍSTICAS, CVC, PNX, AGAXTUR, INTRAVEL E ATÉ A PRÓPRIA SAKS MONTA PACOTES. CONFIRA OU ENTRE EM CONTATO COM A SAKS VIAGENS E TURISMO. VEJA OS NOSSOS PACOTES!

VIAJE BEM! VIAJE SAKS!

(61) 3352-3454/91613691
Email: brasilia_dalma@saks.tur.br
msm: dalmasb@hotmail.com.br
http://www.saks.tur.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário