domingo, 29 de novembro de 2009

Cazaquistão

Cazaquistão

O Cazaquistão  é um país fundamentalmente asiático, embora também inclua uma região relativamente pequena que, geograficamente, pertencente à Europa: a área entre o rio Ural e a fronteira russa, que é o ponto mais oriental de todo o continente europeu. Esta característica faz do Cazaquistão uma nação transcontinental. Limita-se a norte e oeste com a Rússia, a leste com a China, a sul com o Quirguistão, o Uzbequistão e Turcomenistão e a oeste com o mar Cáspio.


Cazaquistão

O Cazaquistão foi um dos países que se tornaram independentes com a dissolução da União Soviética, tendo se declarado independente em 16 de dezembro de 1991.

História


O Canato Cazaque

O Cazaquistão tem sido habitado desde a Idade da Pedra: o clima e o terreno da região são apropriados para povos nômades que praticam o pastoralismo. Historiadores acreditam que os humanos domesticaram o cavalo pela primeira vez nas vastas estepes da região. Embora cidades antigas como Taraz (Aulie-Ata) e Hazrat-e Turkestan tenham servido por muito tempo como importantes paradas ao longo da Rota da Seda, que ligava o Ocidente ao Oriente, uma consolidação política do território só foi iniciada com a invasão mongol do início do século XIII. Sob o Império Mongol foram estabelecidos distritos administrativos, que foram reunidos eventualmente sob o emergente Canato Cazaque.

Cazaquistão

Durante este período a vida tradicional nomádica e uma economia baseada na criação de animais continuou a dominar a estepe. No século XV uma identidade distintamente cazaque começou a emergir entre as tribos turcomanas da região, um processo que se consolidou com a aparição, na metade do século XVI, do idioma cazaque, bem como de uma cultura própria. Ainda assim, o território foi o foco de crescentes disputas entre os emires cazaques nativos e os povos de origem persa do sul. No início do século XVII, o Canato Cazaque lutava contra o impacto de rivalidades tribais, que acabaram por dividir efetivamente a população em três hordas (jüz), chamadas de "Grande", "Média" e "Pequena" Hordas. A falta de união política, estas rivalidades tribais e a diminuição da importância das rotas comerciais terrestres entre o Ocidente e o Oriente enfraqueceram consideravelmente o Canato Cazaque.

Cazaquistão

Durante o século XVIII os cazaques lutaram contra os oirates, uma federação de tribos mongóis ocidentais, dentre os quais os dzungares eram particularmente agressivos. O início do século XVIII marcou o zênite do Canato Cazaque. Durante este período a Pequena Horda participou na guerra de 1723-1730 contra os dzungares, que se seguiu a invasão, chamada de "Grande Desastre", dos territórios cazaques. Sob a liderança de Abul Khair Khan, os cazaques conquistaram vitórias importantes sobre o inimigo, no rio Bulanty, em 1726. e na batalha de Anrakay em 1729.Os cazaques também foram vítimas frequentes dos saques organizados pelos calmucos da região rio Volga.

Cazaquistão

Império Russo


O historiador cazaque Chokan Valikhanov (esquerda) e o escritor russo Fiódor Dostoiévski (direita), em 1858.No século XIX, o Império Russo começou a se expandir, e chegou à Ásia Central. O período, chamado de "Grande Jogo" é tido, geralmente, como aquele que vai de aproximadamente 1813 até a Entente Anglo-Russa de 1907. Os czares governaram diretamente a maior parte do território que pertence à atual República do Cazaquistão.
O Império Russo introduziu um sistema de administração e construiu uma série de fortes e acampamentos militares, em seu esforço para estabelecer sua presença na Ásia Central durante o "Grande Jogo" contra o Reino Unido. A primeira fortificação russa, Orsk, foi construída em 1735. A Rússia colocou em prática o ensino do russo em todas as escolas e organizações governamentais, o que acabou provocar o descontentamento dos cazaques a tal ponto que, na década de 1860, a maioria da população rejeitava abertamente a anexação do território pela Rússia devido ao profundo distúrbio que a invasão causara ao estilo de vida nomádico tradicional e na economia baseada na criação de animais domésticos, e a consequente fome que estava eliminando muitas das tribos. O movimento nacional cazaque, iniciado no final daquele século, procurou preservar o idioma e a identidade nativa através da resistência aos esforços do Império Russo em assimilá-los ou reprimi-los.
Da década de 1890 em diante grandes números de emigrantes eslavos começaram a colonizar o território do atual Cazaquistão, em especial na região de Semirechye. O número de colonos aumentou ainda mais depois que a Ferrovia Trans-Aral, de Oremburgo a Tashkent foi completada em 1906, movimentação esta encorajada desde São Petersburgo pelo recém-criado Departamento de Migração.
A disputa por terra e água que se seguiu, entre os cazaques e os recém-chegados, causou um grande ressentimento contra o governo colonial durante os últimos anos da Rússia Czarista, com o distúrbio mais sério ocorrendo em 1916. Na "Revolta dos Basmatchi", como ficou conhecida, os cazaques atacaram aldeias russas e cossacas, matando indiscriminadamente; a vingança dos russos foi impiedosa. Uma força militar afugentou cerca de 300.000 cazaques para as montanhas ou para a China. Quando, no ano seguinte, aproximadamente 80.000 deles retornaram, foram massacrados pelas forças czaristas. Durante a grande fome de 1921-1922, milhões de cazaques morreram de inanição.



Cazaquistão


União Soviética

Embora tenha ocorrido um breve período de autonomia (Autonomia Alash) durante o período tumultuoso que se seguiu ao colapso do Império Russo, muitas revoltas foram reprimidas brutalmente, e os cazaques eventualmente sucumbiram ao jugo da União Soviética. Em 1920, a área do atual Cazaquistão tornou-se uma república autônoma dentro da Rússia.

A repressão soviética da elite tradicional, somada à coletivização forçada das décadas de 1920 e 1930, trouxe fome e trouxe instabilidade.Entre 1926 e 1939 a população do país diminuiu em cerca de 22%, devido à fome, violência e emigração em massa. Durante a década de 1930, diversos escritores, pensadores, poetas, políticos e historiadores cazaques de renome foram assassinados sob ordens de Josef Stalin, tanto como parte da repressão quanto como um padrão metódico de supressão da identidade e da cultura cazaque. O domínio soviético tornou-se mais firme, e um aparato comunista rapidamente procurou integrar o Cazaquistão ao sistema soviético. Em 1936 o país se tornou uma república soviética.

Cazaquistão

O Cazaquistão experimentou um influxo populacional de milhões de exilados de outras partes da União Soviética, durante as décadas de 1930 e 1940; muitas das vítimas de deportações foram mandadas à Sibéria ou ao Cazaquistão meramente por sua herança étnica ou seus credos, e foram, em muitos casos, internados nos gigantescos campos de trabalhos forçados. A República Socialista Soviética Cazaque contribuiu com cinco divisões militares aos esforços da União Soviética na Segunda Guerra Mundial. Em 1947, dois anos após o fim da guerra, a Área de Testes de Semipalatinsk, principal área de testes de bombas nucleares da União Soviética, foi fundada, próxima a cidade de Semey.



O período da Segunda Guerra Mundial marcou um aumento na industrialização e aumentou a extração mineral, para contribuir com o esforço de guerra. Na altura da morte de Stalin, no entanto, o Cazaquistão ainda tinha uma economia majoritariamente agrária. Em 1953, o líder soviético Nikita Khrushchev iniciou o ambioso projeto chamado de "Programa das terras virgens", que visava transformar as terras tradicionalmente usadas como pasto para animais domésticos numa das principais regiões produtoras de grãos da União Soviética. A política trouxe resultados duvidosos. No entanto, juntamente com as modernizações posteriores realizadas pelo líder soviético Leonid Brejnev, ela ajudou a acelerar o desenvolvimento do setor da agricultura, que permanece a fonte de renda de grande parte da população do país. Em 1959, os cazaques formavam 30% da população, enquanto os russos formavam 43%.
As crescentes tensões dentro da sociedade soviética levaram a exigências por reformas políticas e econômicas, que ocorreram na década de 1980. Um fator que contribuiu imensamente para isto foi a decisão de Lavrentiy Beria de testar uma bomba nuclear no território da República Socialista Soviética Cazaque, em Semipalatinsk, no ano de 1949. O fato teve um efeito biológico e ecológico catastrófico na região, que só foi sentido gerações mais tarde, e provocou o ressentimento da opinião pública contra o sistema soviético. Em dezembro de 1986, demonstrações de massa realizadas por jovens cazaques, chamadas posteriormente de revolta de Jeltoqsan, ocorreram em Almaty, para protestar contra a substituição do Primeiro-Secretário do Partido Comunista da República Socialista Soviética Cazaque, Dinmukhamed Konayev, por Gennady Kolbin, da República Socialista Federada Soviética da Rússia. As tropas do governo reprimiram as manifestações, matando diversas pessoas e prendendo outras. Nos últimos dias do domínio soviético, o descontentamento continuou a crescer a encontrar sua expressão, através da política de glasnost, do líder soviético Mikhail Gorbachev.


Independência


Torre Bayterek, em Astana, capital do Cazaquistão.Em meio à onda de repúblicas soviéticas que procuravam por maior autonomia, o Cazaquistão declarou sua soberania como república dentro da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas em outubro de 1990. Com o golpe mal-sucedido de agosto de 1991, em Moscou e o subsequente colapso da União Soviética, o Cazaquistão declarou sua independência em 16 de dezembro do mesmo ano. Foi a última das repúblicas soviéticas a declarar sua independência.
Os anos que se seguiram foram marcados por reformas significativas à economia de estilo soviético e ao monopólio político. Sob Nursultan Nazarbayev, que subiu inicialmente ao poder em 1989 como chefe do Partido Comunista do Cazaquistão e foi eleito presidente em 1991, o Cazaquistão se aproximou mais do modelo de uma economia de mercado, e vem experimentando um significante crescimento econômico desde 2000, parcialmente devido às suas grandes reservas de petróleo, gás natural e outros recursos.

Cazaquistão

A democracia, no entanto, não progrediu desde 1991. Em julho de 2007, o parlamento do Cazaquistão promulgou uma lei que concedeu ao presidente Nazarbayev poderes e privilégios vitalícios, entre eles a imunidade jurídica total e o poder de influenciar a política doméstica e externa dos futuros presidentes. Os críticos dizem que ele se tornou um "presidente vitalício" de facto.Ao longo de seus dez anos no poder, Nazarbayev censurou por diversas vezes a imprensa através do uso arbitrário de "leis contra calúnias",[9] bloqueou o acesso aos websites da oposição (9 de novembro de 1999), baniu a seita religiosa dos wahhabi (5 de setembro de 1998), recebeu críticas da Anistia Internacional por um excesso de execuções depois de julgamentos suspeitos (21 de março de 1996) e por terríveis condições carcerárias (13 de agosto de 1996), além de recusar as exigências populares de que os governadores das 14 províncias do país fossem eleitos, em vez de serem apontados pelo próprio presidente (7 de abril de 2000).







Dalma Borges
(61) 85704692/91613691
Email/Msn: dalmasb@hotmail.com
http://www.adsturviagens.blogspot.com

2 comentários: